PROJETO

FERRAMENTA SoCo – FERRAMENTA DE ANÁLISE DO CUSTO-BENEFÍCIO DA COLETA SELETIVA DE RESÍDUOS

VOLTAR


APRESENTAÇÃO/RESUMO DO PROJETO

FERRAMENTA SoCo (SOLIDARY SELECTIVE COLLECTION ASSESSMENT TOOL )– FERRAMENTA DE ANÁLISE DO CUSTO-BENEFÍCIO DA COLETA SELETIVA DE RESÍDUOS

 

Essa ferramenta foi projetada para realizar uma análise de custo-benefício dos serviços providos por diferentes atores dentro do sistema de gestão de resíduos de uma cidade, particularmente em relação à coleta seletiva. A ferramenta foi concebida considerando a possibilidade de que catadores de materiais  recicláveis, organizados em cooperativas e associações e independentes, operem dentro do sistema de resíduos urbanos e por isso é capaz também de capturar os custos específicos que estes trabalhadores informais têm, considerando a configuração organizacional em que atuam.

Foi desenvolvida com financiamento do Newton Fund, fundo de financiamento de pesquisas e projetos do Consulado Britânico (Newton Fund/Bristish Council), em projeto coordenado pelo Instituto SUSTENTAR Interdisciplinar de Estudos e Pesquisas em Sustentabilidade, em parceria com a Universidade de Leeds, do Reino Unido, o Laboratório Fluxus, da Escola de Engenharia e Arquitetura da UNICAMP, o  INSEA – Instituto Nenuca de Desenvolvimento Sustentável e o MNCR – Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis do Brasil.

A ferramenta tem como dados de entrada informações sobre a geração, composição e coleta de resíduos dentro de uma área do estudo – município, região ou bairro e o fluxo de materiais entre os diferentes atores no sistema de gestão de resíduos: os diferentes geradores de resíduos, os diferentes coletores (oficiais ou agindo de maneira informal) de cada um dos resíduos e a destinação que cada um dá ao resíduo que coleta e ao rejeito que produz.

O ponto de partida pode ser os dados agregados de geração de resíduos de um município, por exemplo, estimando-se as quantidades de cada tipo de resíduo por meio do calculo tendo como base o estudo gravimétrico dos resíduos da cidade (se houver) ou do país e/ou região da área de estudo. Em seguida, é necessário se conhecer quais atores agem na coleta dos diferentes resíduos, identificando, por meio de registros no sistema de gestão do município ou de pesquisa direta com cada ator, as quantidades manuseadas por cada um.

Essas informações permitem, como um primeiro resultado, que se trace um fluxograma apontando o percurso percorrido por cada resíduo, ou seja, quanto é gerado, por quem é coletado e qual a destinação dada a cada resíduo gerado, considerando os diversos fluxos possíveis – reuso, encaminhamento para reciclagem (materiais secos e orgânicos), aterramento, dispersão na natureza.

Desta maneira o papel de cada ator da gestão de resíduos começa a ser apresentado, permitindo que se reconheça  a importância da contribuição de cada um no sistema como um todo.

A ferramenta permite também que se analise os custos e as receitas que cada ator tem no manuseio e tratamento dos resíduos. Para tanto, outras informações necessárias para alimentar a ferramenta são informações acerca dos gastos em relação às diferentes operações realizadas com os diferentes tipos de materiais – coleta, transporte, triagem, beneficiamento, etc., considerando-se os diversos tipos de gastos – com pessoal, impostos, compra e manutenção de equipamentos e instalações, aluguel, energia, e outros custos fixos. e informações sobre as práticas de negócios executadas por cada ator – quanto recebe pela venda dos materiais ou por pagamento pelos serviços ou com o recolhimento de taxas e impostos, se e como reinveste as receitas, dentre outras.

A ferramenta é assim, de uso simples e fácil, utilizando dados comumente empregados na gestão dos empreendimentos e dos resíduos, embora nem sempre devidamente sistematizados e registrados, e, principalmente, nem sempre tratados de forma agregada.

Seu uso permite às autoridades municipais mensurar o papel desempenhado por cada um dos entes atuantes no sistema de gestão de resíduos urbanos, e analisar a importância da contribuição que cada um agrega ao sistema, em termos de custos e benefícios,  tornando-se assim, um importante instrumento de planejamento.

A SoCo se constitui, também, em um instrumento auxiliar de construção da  capacidade de gestão das cooperativas/associações de catadores de materiais recicláveis, que nela podem averiguar a origem de seus custos e receitas, permitindo lhes discutir e planejar melhorias em sua forma de atuação e como também  clarear o papel que desempenham na gestão integrada e sustentável dos resíduos sólidos urbanos, atuação esta comumente ignorada e/ou subestimada. 

 Desta maneira, e este foi o principal objetivo do projeto que deu origem ao desenvolvimento da ferramenta, a SoCo provê elementos para a discussão das vantagens de integração do considerado setor informal da reciclagem no sistema de gestão dos resíduos sólidos urbanos e de logística reversa de resíduos, do ponto de vista ambiental e economico-financeiro.  E com isso, torna-se mais um elemento para justificar a importância da  inclusão social e econômica dos catadores de materiais recicláveis, que se constituem em populações urbanas marginalizadas e vulneráveis,  ao mesmo tempo em que demonstra as vantagens do aumento das taxas de reciclagem dos resíduos sólidos urbanos, mensurando e demonstrando  os benefícios ambientais, sociais e econômicos da gestão integrada sustentável de resíduos nas cidades.




Realização:




ARQUIVOS PARA DOWNLOAD:

SoCo Tool  (Arquivos .xml compactados)
SoCo Tool - Instruções para utilização (.pdf)

Arquivos relacionados ao Workshop realizado na Universidade de Leeds em Março de 2017, para encerramento do Projeto SoCo:

Waste pickers in Brazil - UoLeeds (.pdf)
IRS Workshop Uol Programme 04 (.pdf)
Opening Presentation IRS Workshop (.pdf)
CSS _Coopesol_english (.pdf)